Após a criação da Pasta Estrutural do Empreendimento (Tik-Shetach), o gestor de segurança deve identificar e analisar os riscos que podem prejudicar os resultados esperados. Considerando a probabilidade da ameaça ocorre a vulnerabilidade do empreendimento contra esta ameaça e o impacto financeiro em caso da ameaça se concretizar. O PIAR não somente quantifica e prioriza os riscos, mas também avalia as contramedidas sugeridas em relação ao RSI (Retorno Sobre Investimento). Este módulo inclui o fator GS (Grau de Sensibilidade) que deve ser usado para priorizar o mesmo Grau de Risco em empreendimentos separados.

Nota: Este software, nesta versão, está descontinuado e faz parte de projeto de transformação para solução Web conforme demais sistemas que disponibilizamos atualmente. Aguarde novidades.




Nossos Clientes